terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Um texto curto, porque a vida é curta. Leia atentamente.


Siga as instruções:

·         Pegue uma folha de papel relativamente retangular.
·         Dobre de várias formas, várias vezes.
·         Desamasse o papel.
·         Pronto!

Olhe bem para o papel e dia o que vê.
Bem, continua sendo um papel, mas está todo amassado. Algumas linhas retas, limpas e bonitas, outras tortas, feias e obtusas. Uma ruga aqui e outra ali.

Assim é o efeito do tempo na nossa vida. Tudo o que passamos não muda o que somos, mas como somos. Ganhamos, às vezes, rugas e linhas tortuosas, mas até nelas existe a beleza da forma, que só o tempo pode mudar.

domingo, 19 de janeiro de 2014

Medusa



Me lembro bem daquele dia...

Estava ofuscado pela luz do sol que arranhava as folhas das árvores, naquele ponto de ônibus. Por algum motivo qualquer o ônibus que eu esperava demorou mais que de costume. Me estressei um pouco, mas logo passou, quando um senhor de seus oitenta e tantos anos e cabelo grisalho me encarou rapidamente com os olhos do século passado. Me peguei sorrindo.

Lá estava ele, o ônibus, nem cheio nem vazio, apenas ele mesmo. Não sei porque, mas senti um mal-estar. Acreditei ser um pré-sentimento, mas talvez fosse apenas o calor.... Poupar-te-ei das reflexões feitas ao longo do caminho naquele transporte público. Enfim, depois de muito sacolejar, o ônibus finalmente me deixou no meu destino.

Entrei na biblioteca e o sininho preso à porta denunciou a minha chegada. Inevitavelmente cumprimentei a moça de cabelos loiros e desgrenhados da recepção, que se autodenominava bibliotecária. Não me lembro do nome dela. Era um nome comum, apesar de ser próprio, isso era certo. Acho que ela me convidou para sair. É certo que nos conhecíamos há dois anos, tempo em que frequento a biblioteca, mas só. Ela nunca passou da moça de cabelos loiros e desgrenhados da recepção que se autodenominava bibliotecária.

Recusei cordialmente o pedido, alegando ter que preparar as aulas dos meus alunos. Ela apenas corou levemente ou então estava gripada. No fim, não importa os meios.

Eu tinha um motivo para ir lá sempre, motivo esse que não era só o grande e maravilhoso acervo de livros. O meu motivo vinha às terças.