segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

A falta que a falta faz



Era segunda-feira à noite, eu encarava o céu estrelado e sabia que ele, do outro lado, encarava esse mesmo céu. Não me preocupava mais com a distância física que insistia em existir. Minha maior preocupação sempre fora com aquela distância que a gente cria, pois essa é mais difícil de ser superada. Quantos vivem tão perto, mas ao mesmo tempo tão longe? E quantos vivem tão longe, mas tão próximos? É difícil se encontrar nessa balança.

Não me atrevo a contar meias verdades (se é que isso existe) dizendo que não me importo de forma alguma com a distância física, pois me importo sim. É só que depois de um tempo passamos a balancear mais as coisas, verificando o que tem mais importância e com o que deveríamos nos importar menos.
Acabei aprendendo (não tão facilmente) a lidar com uma série de coisas, inclusive com a própria distância, mas mesmo estando preparados para algo, ainda há a chance de sermos pegos de surpresa.


Nesse dia, nessa segunda-feira estrelada, enquanto encarava as estrelas fui atingida brutalmente pela saudade. Aquela que vem de repente, que te faz sentir um mal-estar até mesmo físico e só depois de um tempo você descobre que isso na verdade era apenas saudade. Tive essa sensação forte e a impressão de que aquilo seria irremediável.

Saudade é uma palavra que cabe tanta coisa... quando estamos com saudade, estamos sentindo falta de algo ou alguém? Como é possível sentir falta de algo que na realidade nunca nos pertenceu e nunca nos pertencerá? Reclamamos da ilusão, mas não vivemos sem ela. É confortável manter a ilusão de que temos algo ou alguém, mas no fundo sabemos que isso não é verdade.

Talvez, apenas talvez, seja melhor encarar a realidade de que nada nos pertença.

Talvez, apenas talvez, isso exclua a sensação de perda, quando algo ou alguém que amamos vai para longe de nós.


Talvez, apenas talvez, assim seja melhor.


23 comentários:

  1. Quem do peito a ânsia guia a distância não distancia.
    GK

    ResponderExcluir
  2. gostei

    PARABÉNS PELO BLOG
    TODO SUCESSO DO MUNDO GIRL . TAMBÉM ESTOU CURTINDO,SEGUINDO,COMENTANDO PORQUE ESTÁ TUDO MARAVILHOSO E EU AMEI..
    CONTINUE ASSIM..
    *CASO QUEIRA ME CONHECER UM POUCO MAIS OU RETRIBUIR E SÓ PASSAR LÁ WWW.MOSTSWAG.BLOGSPOT.COM VOU ADORAR TE VER POR LÁ ..
    BYE GIRL

    ResponderExcluir
  3. Lidar com a perda - e com a saudade - é um convite constante ao crescimento espiritual

    ResponderExcluir
  4. Me identifiquei tanto com o seu texto,porque me reparo com essa mesma sensação de vez em quando,lindo!

    http://leiturainconstante.blogspot.com.br/?m=0

    ResponderExcluir
  5. Seu texto é maravilhoso, realmente gostei muito, me fez pensar bastante, em alguns momentos me encaixei perfeitamente entre os versos,
    Parabéns você tem uma escrita maravilhosa

    ResponderExcluir
  6. Nossa que texto profundo, as vezes me pego com esses pensamentos, parabéns texto lindo.

    ResponderExcluir
  7. Saudade talvez seja o sentimento mais bonito permitido ao ser humano, pois mostra que o que vivemos valeu a pena e ficará guardado nos nossos corações para sempre. É como aquela frase "saudade é o que fica, daquilo que não ficou". Não ficou, mas foi muito bom enquanto durou e, por isso, devemos ser gratos ❤

    ResponderExcluir
  8. Nossa, o texto ficou lindo! E é claro que como todo mundo que leu, me identifiquei muito, porque de vez em quando fico com uns pensamentos assim! E a saudade é com certeza um dos sentimentos mais difíceis de lidar mesmo! 💙
    http://www.laradiana.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É realmente um sentimento difícil de lidar!

      Excluir
  9. Que texto lindo. Ótimo para poder fazer você parar e refletir sobre a vida, e o mundo. eu nao sou uma pessoa que lida bem,com a distancia, nem a fisica e muito menos a sentimental. Amei o texto! Bjs

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Eu estou completamente encantada com esse texto. Sabe, por um momento na minha vida eu passei por isso também e me questionava tanto se era mesmo possível sentir saudades de algo que não nos pertence. E concluí que é possível sim e não devemos nos privar desse sentimento.
    Ainda não conhecia o blog, mas fiquei apaixonada por ele! Parabéns!

    Beijos,
    Vitória Abdalla
    Escritora por um Acaso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É possível como também muito difícil deixar de sentir a saudade haha
      Que bom que gostou! Obrigada!

      Excluir
  11. Belo texto! Me lembrou uma música do Jay Vaquer "a falta que a falta faz", mesmo que o título do seu texto rs. Essa distância distância as vezes é um tanto que cruel, caso você não saiba lidar bem com ela. Já se há distância é emocional, é bom cair fora rs

    beijos,
    Mandy
    deloucostodossomosumpouco.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha só! Não sabia que tinha uma música com esse título! haha

      Excluir
  12. Que texto lindo! Realmente é uma boa reflexão, pois muitas vezes vivenciamos isso, a falta de algo que nunca nos pertenceu, um amor platônico ou só um sonho que criamos.
    É um sentimento que muitas vezes não temos controle, mas temos que superar e pensar que não há porque sentir essa falta.
    Adorei o post!
    Beijos

    ResponderExcluir